Esta distinção instituída pelo associado Merck Sharp & Dohme (MSD) em 2012, destina-se a reconhecer o trabalho desenvolvido por pessoas, individuais ou coletivas, que se tenham destacado no âmbito de ações de responsabilidade social, em território nacional.

 

O Prémio Maria José Nogueira Pinto confere anualmente o valor monetário de 10.000,00 euros, após apreciação das candidaturas pelos membros do Júri, ao candidato que melhor corresponda ao conceito “socialmente responsável na comunidade em que se insere”, defendido, na sua prática diária, pela Dra. Maria José Nogueira Pinto. Serão também atribuídas três Menções Honrosas, no valor pecuniário de 1.000,00 euros cada uma.

Desde o ano em que foi instituído, o Prémio Maria José Nogueira Pinto, conta com mais de 300 candidaturas e 16 projetos distinguidos pela sua inovação e elevado impacto social.

 

Em 2016, quarta edição de atribuição do Prémio, foram submetidos à apreciação do júri 70 projetos de instituições privadas de solidariedade social nacionais. O projeto “Centro de Inclusão digital Cyber-senior” da Fundação Otília Murta Lourenço e marido Dr. José Lourenço Júnior mereceu o Primeiro Prémio, tendo ainda sido atribuídas três Menções Honrosas, designadamente:

• Ao projeto “Mais Natal Priscos” da Fábrica da Igreja Paroquial de São Tiago de Priscos;

• À “Rede de Camaradagem” da Associação dos Deficientes das Forças Armadas - delegação do Porto;

• Ao projeto “Escola de Talentos” do Ponto de Apoio à Vida.

 

O Prémio Maria José Nogueira Pinto será atribuído no dia 6 de julho de 2017, em cerimónia pública e em local e hora a designar. O Júri é presidido por Maria de Belém Roseira, e composto ainda por Anacoreta Correia, Clara Carneiro, Isabel Saraiva, Jaime Nogueira Pinto, Monsenhor Vítor Feytor Pinto e Pedro Marques.

Mais informações encontram-se disponíveis no regulamento do Prémio aqui