O EX.I.T.E. Camp 2017 (EXplorar o Interesse pelas Tecnologias e pelas Engenharias), que este ano se realizou em Viseu, recebeu 34 jovens participantes com idades compreendidas entre os 11 e os 13 anos de vários agrupamentos de escolas da cidade.


Desenvolvido pelo associado IBM desde 1999 em todo o mundo, e desde 2005 em Portugal, no âmbito dos programas de Cidadania Corporativa da multinacional, esta iniciativa pretende motivar jovens raparigas para as áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM), através de várias atividades que procuram potenciar o trabalho em equipa e as relações pessoais, assim como o desenvolvimento de novas capacidades em gestão de projeto, programação e comunicação.


“Para a IBM é com espírito de missão que procuramos contribuir para que um maior número de raparigas, em idades de opção académica e vocacional, desenvolva o interesse por áreas científicas e tecnológicas. E é por isso mesmo que realizamos esta iniciativa há 13 anos consecutivos”, explica António Raposo de Lima, Presidente da IBM Portugal.

“Segundo estudos internos, 85% das raparigas de todo o mundo que participaram no EX.I.T.E. Camp manifestaram interesse em optar por cursos de cariz mais técnico no momento de ingressar na universidade, o que nos motiva para continuarmos.”


“Por outro lado, este é mais um exemplo da nossa aposta no conhecimento e no investimento que continuamos a fazer na Ciência e na Tecnologia no nosso país. Desta feita rumámos a Viseu onde encontrámos um ecossistema de parcerias ganhador”, sublinhou o Presidente da IBM Portugal.


Com o mote “Hoje Explorar, Amanhã Conquistar!”, a 13ª edição realizou-se entre os dias 3 e 7 de julho no Instituto Politécnico de Viseu, numa colaboração entre a IBM Portugal, a Câmara Municipal de Viseu e esta instituição de ensino, com o propósito de tornar a sociedade mais equitativa e inclusiva, sensibilizando entidades públicas e privadas, e a comunidade em geral, para esta temática.


Os cinco dias de programa concretizaram-se numa agenda preenchida de atividades, projetos e passatempos lúdicos que foram acompanhados por cerca de 50 voluntários. Por exemplo, a atividade do “Lego Robotics” consistiu na construção e programação de um robô em lego, estimulando o raciocínio e a destreza na montagem de componentes de robótica; “O Palácio do Meu Cão” tinha por objetivo construir uma casa de papel, ajudando as raparigas na compreensão dos princípios de gestão; O “Scratch” consistiu na construção de um jogo interativo com recurso a linguagem de programação; e ainda as visitas ao Laboratório de Robótica do Departamento de Eletrotecnia da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viseu e à empresa Movecho.