Os resultados foram apresentados no passado dia 11 de Abril, numa cerimónia que decorreu na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

 

O júri, presidido por Jorge Miranda e integrado ainda por Miguel Nogueira de Brito e Rui Patrício, decidiu atribuir também duas menções honrosas, que se ordenam sem qualquer ordem de preferência, aos trabalhos “A Obrigação de Indemnizar por Facto Ilícito Extracontratual entre Pessoas Colectivas de Direito Público”, com autoria de Ricardo Neves, e “Das Cabeças de Uma Hidra: Fragmentação e Self Contained Regimes”, de Francisco de Abreu Duarte.

 

O Prémio Miguel Galvão Teles, iniciativa do Associado MLGTS, pretende recordar e celebrar uma das figuras mais marcantes do Direito português, aceitando a concurso trabalhos originais nas áreas de, designadamente, em Direito Constitucional e Direito Internacional. É atribuído pela Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa (AAFDL), pelo Instituto de Ciências Jurídico-Políticas (ICJP) e pelo Instituto Miguel Galvão Teles, instituto sob alçada da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados.