Passaram 25 anos sobre a fusão dos escritórios liderados por João Morais Leitão e José Manuel Galvão Teles. Onze anos depois deste movimento histórico, juntava-se o escritório de Miguel Galvão Teles e João Soares da Silva. Em 2006, foi a vez de se concretizar a integração do escritório de Osório de Castro, Verde Pinho, Vieira Peres e Lobo Xavier. A instituição é hoje maior e melhor do que a soma dos escritórios que lhe deu origem, tendo mantido, ao longo dos anos, uma tradição de compromisso, rigor, inovação e dedicação à ciência jurídica e aos clientes. As gerações têm vindo a renovar-se, acrescentando sucesso e continuidade ao projeto inicial dos fundadores.

 

Refletindo esta renovação, decidiram redesenhar e modernizar os sinais da sua identidade, adotando em Portugal e nas diversas geografias o símbolo ML e formalizando, assim, o que há muitos anos é informal. 

 

A verdade é que são a Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados mas informalmente sempre foram chamados Morais Leitão. É uma merecida homenagem a um dos seus brilhantes fundadores e um sinal inequívoco de que, nomes à parte, a raiz sempre foi e será a mesma: o gosto pela advocacia, uma referência de qualidade, o brio, a concentração de talento e a ambição de ser líder em todas as áreas do direito. 

 

A partir de hoje a Morais Leitão passa a Morais Leitão.