A Organização das Nações Unidas lançou recentemente o The 2018 State of the World’s Volunteerism Report que apresenta novas provas do papel do Voluntariado no fortalecimento das comunidades. O relatório mostra como os governos e os atores envolvidos estão a contribuir para mitigar vunerabilidades sociais de certos grupos.

 

Numa realidade tão frágil, os voluntários são presença ativa nas situações de emergência mais marcantes vividas nas comunidades – desde terramotos a inundações passando por alterações climáticas e conflitos locais. Operando muitas vezes nos bastidores, são o fio que liga as comunidades.

Este Relatório mostra a pesquisa efetuada nos 5 continentes para perceber como as comunidades vêem o voluntariado e visa ajudar Governos e parceiros a maximizar os contributos do voluntariado enquanto parte fulcral de comunidades resilientes.

 

Focus groupse debates sobre políticas foram organizados em vários países , concluindo que há mais de mil milhões de voluntários em todo o Mundo. Considerando as horas que contribuem, equivale a mais de 109 milhões de trabalhadores a tempo inteiro. A maioria do trabalho voluntário acontece informalmente, com 70% dos voluntários a ajudarem diretamente as suas comunidades, enquanto os restantes 30% fazem-no através de entidades e organizações específicas. As mulheres representam 57% de todos os voluntários.

 

Considerando que os voluntários são voz ativa em todas as comunidades, é necessário que os “decisores” percebam a verdadeira relação entre Voluntariado e a resiliência das comunidades para que aquele possa efetivamente contribuir para o bem comum.

 

O relatório está disponível aqui